"Percursos no Miramar"


Biografias da Madeira tem a sua matriz no projecto Percursos no Miramar que publiquei durante cerca de dois anos (entre 2002 e 2004) no caderno "Economia & Negócios", do Jornal da Madeira.
O primeiro "percurso", com David Caldeira, publiquei a 8 de Fevereiro de 2002, e o último, a 27 de Fevereiro de 2004, com Alberto Caires.
Publiquei 108 percursos. Outros mais ficaram por fazer. Mas entendi por bem que era chegada a hora de fazer uma pausa na caminhada que teve a maior das aceitações e surpreendeu os que chegaram a duvidar do seu alcance.
Antes mesmo de terminar a publicação das entrevistas muitas ideias fervilharam, como sempre, para dar mais consistência ao trabalho desenvolvido todas as semanas. Várias hipóteses de passar a livro estiveram perto. Tanto através de um editor madeirense como de um dos maiores do País.
Por diversas vicissitudes não aconteceu e fui adiando.
E agora entendi que deveria partilhar o que tinha reunido em suporte digital, nem sempre fácil de encontrar. A melhor forma de mostrar o que fiz é através da plataforma web.
A esta publicação na net dei o nome "Biografias da Madeira", embora considere que uma biografia só deve ser feita depois do visado ter feito a última partida. Por isso não escolhi essa designação no Jornal da Madeira e optei pela palavra percursos, porque, em concreto, é isso que se mostra em vida. É um processo contínuo. A biografia será mais um produto acabado que documenta para a posteridade a vida de alguém.

Devo evidenciar que, para já, publico as biografias/percursos tal como o fiz na altura, pelo que algumas estarão, com certeza, desactualizadas. Talvez um dia as actualize, mas muitos defendem que deve ficar como no original. Esse factor tem pesado no adiamento. Devo referir que alguns dos entrevistados, infelizmente, já passaram a ter direito a biografia.

Uma nota ainda para referir que adicionei dois percursos que não se inseriram no projecto publicado em papel, mas, tal como outros nomes, considero que têm de integrar a lista de biografias de madeirenses. Aos poucos, irei procurar completar a lista sendo certo que algumas pessoas se mostraram desde a primeira hora relutantes em abrir-se.

Restaurante Mira Mar

Uma nota mais para explicar a razão do nome: "Percursos no Miramar". Deve-se à ideia inicial ser para que todas as entrevistas decorressem durante um jantar no Restaurante Mira Mar, integrado no Pestana Miramar, do Grupo Pestana, que, desde o primeiro minuto que apresentei o projecto aceitou o desafio e abriu-me as portas.

Anthony Miles, o pai do projecto

E, finalmente, mas não o menos importante deste texto, antes pelo contrário, referir como tudo isto começou. Sim porque a roda já foi inventada há muito. É preciso é adaptar.
Tudo surgiu durante um trabalho que fiz com o meu grande amigo Anthony Miles, então presidente da Empresa de Cervejas da Madeira e da Associação Comercial e Industrial do Funchal - Câmara de Comércio e Indústria da Madeira.
Leitor assíduo da imprensa regional e de outra estrangeira, nomeadamente a inglesa, disse-me que poderia ser boa ideia fazer algo parecido ao que Sunday Telegraph publicava aos fins-de-semana, com um percurso semanal de alguém. Achei logo a ideia formidável. Saí da Empresa de Cervejas da Madeira a pensar na forma de a colocar em prática.
Conversar descontraidamente durante um jantar seria a fórmula ideal. E, para que tivesse pernas para andar nada melhor do que ir falar com o maior grupo hoteleiro da Madeira e de Portugal, o Pestana, que aceitou sem colocar quaisquer imposições.
Share This

Sem comentários:

Enviar um comentário

Contactos

biografiasmadeira@gmail.com paulosilvacamcho@gmail.com