Alberto Caires

 Alberto, o oculista

Alberto Caires começa cedo a trabalhar numa óptica. A dada altura, sente vontade de investir no seu próprio caminho.
Entra na restauração e no negócio que bem conhece.
Hoje tem dez lojas, restaurantes e uma residencial.


Nasce no Funchal. Estuda até meio do ensino secundário, fazendo-o na Escola Industrial e Comercial do Funchal (actual) Escola Secundária de Francisco Franco).
Cedo procura independência económica, além de sentir vontade de trabalhar.
Certo dia, um colega pergunta se não quer trabalhar. Alberto Caíres considera oportuno, sobretudo, porque o pode fazer de dia e aproveitar a noite para estudar.
Assim acontece, em 1959.
Com 14 anos dirige-se para o primeiro contacto no Bazar do Povo.
Depois de se inteirarem das ideias do jovem candidato ao emprego, aceitam-no. Vai trabalhar para a secção de óptica da emblemática loja do centro da cidade do Funchal. É o primeiro passo num sector que o acompanha até hoje.
Algum tempo mais tarde é convidado por lojas concorrentes.
Apesar de poder ganhar mais, considera não ser oportuno, sobretudo por saber que tem o serviço militar obrigatório para fazer.
Faz 37 meses de serviço militar, basicamente de secretaria.

Na concorrência

Depois de cumprida a “tropa”, volta a ser convidado pela concorrência. Aceita. Vai trabalhar numa empresa de óptica.
A dada altura do seu percurso, com experiência acumulada, sente que pode seguir o seu próprio caminho. Embora a intenção primordial seja abrir uma óptica, é convidado para ter sociedade num restaurante.
Apesar de apenas perceber e gostar de comer e nada de confeccionar, considera uma oportunidade para conseguir amealhar dinheiro com o intuito de suportar o investimento inicial que uma óptica requer.

O “Tangerina”

Entra na sociedade no Restaurante Tangerina, na Rua das Mercês. Torna-se muito conhecido e frequentado.
Aos poucos começa a ver o resultado do esforço. A ideia é trabalhar até vender o “Tangerina”, para investir numa boa óptica.
Trabalha muito, inclusivamente no dia de Natal. A acumular com o trabalho noutra óptica, vai ao restaurante das sete às nove, durante a hora do almoço e à noite.
Para a venda do restaurante, conta com os emigrantes, sobretudo da Venezuela, para conseguir um bom encaixe. Mas os tempos em terras de Símon Bolívar entram numa fase menos boa. Resulta daí uma retracção no investimento exterior.
Alberto Caires vê-se a braços para materializar a sua intenção.
Contudo, um dia, dá-se a oportunidade de investir numa loja própria situada num vão de escada, na Rua Dr. Fernão de Ornelas.
É um local onde, até então, funcionara uma casa de fotografia.

A 1.ª Alberto Oculista

Abre a Alberto Oculista, uma loja que ainda hoje mantém. Não sente dificuldade em se afirmar.
Acumula os dois negócios. Nas horas vagas da óptica trabalha no restaurante, de manhã cedo, ao almoço e à noite. As duas horas de encerramento da loja ao almoço são passadas a trabalhar no restaurante.
Entretanto, surge a oportunidade de abrir uma nova loja, na Rua 5 de Outubro.
Consegue vender o restaurante.
Abre uma nova loja na Rua Dr. Fernão de Ornelas, onde, até então, funcionara a Manteigaria Zarco.
Hoje tem 10 lojas, no Funchal, em Machico e na Ribeira Brava. São lojas Alberto Oculista/Multiópticas e ainda a Sun Planet, das quais tem duas: uma no MadeiraShopping
e outra no Anadia Shopping, e que se destinam exclusivamente à comercialização de óculos de sol.
A associação à multinacional Multiópticas surge há cerca de 12 anos.

A presença em feiras

Durante o seu percurso, Alberto Caires vai a muitas feiras: as principais. Esta constante aprendizagem permitem não só ficar a par das novidades mas também aumentar e solidificar a rede de contactos. São estas amizades que fazem com que, durante a fase de expansão da empresa Multiópticas, tenham privilegiado o empresário madeirense para proceder à expansão para a Madeira. Uma aposta que querem fazer através de “franchising” e não através de lojas próprias.
Inicialmente espanhola, a Multiópticas passa para um grupo holandês, com cerca de 500 ópticas na Europa.
Hoje, o empresário continua a ir a feiras. Gosta muito de ir à de Madrid. Também aprecia a de
Paris e a da Alemanha.
São estas e outras feiras que mostram as tendências da moda para o ano seguinte.
É uma forma de poder andar sempre em cima das novidades e tê-las nas lojas sempre que o cliente as procure.
No entanto, mantém-se a tradição de virem à Madeira muitos vendedores de representantes de fábricas em Portugal com colecções de óculos.

Restaurantes, de novo

E, depois de anos, Alberto Caíres volta a investir na restauração. Apesar de, após a venda do “Tangerina”, não querer pensar mais neste tipo de negócios, surge a oportunidade de investir no restaurante e residencial “O Facho”, em Machico. Mais recentemente, adquire o restaurante Miraflores, à entrada da Rua Dr. Fernão de Ornelas.
Acabado de abrir uma nova loja na Rua Dr. Fernão de Ornelas, tem já marcada a abertura de uma outra no Fórum Madeira, no próximo ano, no Funchal.

Informação económica

Alberto Caires tem mais de 60 colaboradores nas diversas lojas e negócios. Em matéria de “hobbies”, não os tem. O tempo disponível que tem, dedica-o ao trabalho. O tempo livre que consegue aproveita para estar em casa a descansar, a ler. Lê informação, sobretudo de economia, que o permite estar sempre a par do que se passa na Madeira, no País e no Mundo.
Vê igualmente televisão, onde aprecia ver jogos de futebol.

Negócios e lazer

Viaja muito. Não só em lazer mas também em negócios, que procura conciliar também com algum tempo para descansar e conhecer.
Procura fazer férias duas vezes por ano, uma no início do ano e depois mais para a frente.
Levanta-se cedo, pelas sete horas. Passa pelo restaurante no Funchal e pelas lojas, até regressar a casa, onde aproveita a noite para pensar, depois de um dia de execução.
Não tem por hábito passar pelas lojas diariamente. Mas há muito por fazer numa óptica, que continua a exigir muito de si. Embora hoje se resguarde mais. Contudo, reconhece as virtudes do telemóvel, que permite estar em todo o lado sem lá se encontrar.

B. I.
Nome: José Alberto Fernandes Caires
Data de nascimento: 1945-7-23
Naturalidade: São Roque
Estado civil: casado
Filhos: 2 (1 casal)

20 DE FEVEREIRO DE 2004 SEXTA-feira

Share This

Sem comentários:

Enviar um comentário

Contactos

biografiasmadeira@gmail.com paulosilvacamcho@gmail.com